quinta-feira, 24 de julho de 2008

FCA comemora centenário de locomotiva

A Ferrovia Centro-Atlântica (FCA) está comemorando uma data muito especial: no próximo dia 25 de julho, a locomotiva nº 22, uma das quatro Marias-Fumaça em operação no Complexo Ferroviário de São João Del Rei, completará 100 anos de atividades.

A nº 22 é uma das locomotivas mais antigas ainda em funcionamento no país e foi fabricada na Philadelphia (EUA) pela Baldwin Locomotive Works como parte de uma encomenda feita pela extinta Estrada de Ferro Oeste de Minas (EFOM), uma das primeiras ferrovias a entrar em funcionamento no país. Ao desembarcar no Brasil, foi transportada para São João Del Rei onde passou a fazer viagens ao longo de toda a malha da EFOM e em 1982 é incorporada ao projeto de preservação ferroviária de São João Del Rei.

Para marcar o aniversário da nº 22, a FCA recepcionará convidados no Complexo Ferroviário de São João Del Rei para uma programação especial com direito a uma viagem ao passado e um passeio noturno na Maria-Fumaça, no trajeto Tiradentes-São João Del Rei. Na ocasião, a nova marca da FCA será apresentada aos convidados.

Os moradores das duas cidades turísticas mineiras atendidas pela Maria-Fumaça também participarão da comemoração: estão sendo programados passeios na Maria-Fumaça durante o mês de agosto.

Preservação

O Complexo Ferroviário de São João Del Rei, o Museu Ferroviário e o passeio turístico na Maria-Fumaça entre São João Del Rei e Tiradentes fazem parte de um projeto de preservação da memória ferroviária mantido pela FCA, desde que recebeu a concessão para operação ferroviária em 1996.

Desde 2001, a FCA aplicou cerca de R$ 7,2 milhões na reforma das instalações físicas do Complexo, de locomotivas e vagões. Neste período cerca de 900 mil turistas foram transportados pela Maria-Fumaça e visitaram o Museu Ferroviário, o que dá uma média de 130 mil passageiros transportados por ano.

“Este projeto tem grande importância para a região. A Maria-Fumaça é um dos cartões-postais mais conhecido de São João Del Rei e Tiradentes. Além de manter viva a história ferroviária da região, atrai milhares de turistas por ano, o que acaba movimentando toda a economia local e o trade turístico das duas cidades”, comentou o gerente de trens turísticos da FCA, Marcos Teixeira.

FCA

3 comentários:

Brasil disse...

E as locomotivas que estao destruidas ,nao vao ser recuperads,
A segurança dos passageiros como est

Brasil disse...

Maior bosta foi esta empresa ter pegado a nossa Maria Fumaça para cuidar
IFAN Socorro

Brasil disse...

Perguntem a este Marcos Teixeira onde fica a oficina de Vagoes aqui em Sao Joao del Rei.
Ou qual é o Angulo do Frizo da roda de um vagão de passageiro,
sera que nao ja desgastou?